Catarata

A Catarata é um problema que afeta o Cristalino, que é uma estrutura flexível, e que muda de formato o tempo todo, atuando como uma espécie de foco automático da visão. O Cristalino funciona como a lente de uma câmera: permite a passagem da luz e a focaliza na retina, e também funciona como um filtro, que protege as estruturas internas do olho dos efeitos nocivos dos Raios Ultravioleta, componentes da luz solar.

Dizemos que um paciente possui Catarata quando o Cristalino se torna opaco, ocasionando uma progressiva perda de visão.  É uma doença bastante comum, e via de regra nos dois olhos. Por acometer cerca de 75% das pessoas com idade acima de 70 anos, e hoje, é uma das principais causas de cegueira reversível no mundo, afetando diretamente a qualidade de vida dos idosos.

Como não existe tratamento clínico para a Catarata, o único tratamento para impedir a perda da visão é a cirurgia de remoção do cristalino opaco dos olhos e a colocação de uma lente intraocular artificial.

 

View Video

 

View Video

 

View Video

 

View Video

 

Captura de Tela 2014-06-26 às 22.28.03

O termo Catarata vem do latin catarractes, que significa “cachoeira”, a qual foi comparado o aspecto da névoa observada no cristalino opacificado.

A Catarata pode ter diversas causas. A mais comum está relacionada ao envelhecimento natural. Com o passar dos anos o cristalino perde a transparência original, e como consequência as imagens vão se tornando cada vez mais embaçadas. Este tipo de Catarata é chamado de Catarata senil.

Captura de Tela 2014-06-26 às 22.28.17

 

A Catarata também pode ser congênita, e se manifestar após o nascimento. A catarata secundária se manifesta em decorrência de outra doença ou em virtude de determinados medicamentos. Pode ser causada ou ter sua evolução acelerada por distúrbios metabólicos (por exemplo, diabetes mal controlado), tabagismo, alcoolismo e obesidade, entre outras. Acidentes que lesionem os olhos também podem ser responsáveis pelo surgimento da catarata traumática, assim como exposição por longos períodos à radiação.

 

 

No início, o paciente sente uma pequena perda na qualidade de sua visão, e pode acreditar que seus óculos precisam ser trocados, caso os use, ou achar que os necessite, caso não os tenha.  É comum o relato dos seguintes sintomas: visão dupla; excessiva sensibilidade à luz; visão de halos (ou “arco-íris”) ao redor de fontes luminosas; comprometimento da visão à noite e/ou ao redor de fontes luminosas e a necessidade de mais luminosidade para ler.

 

View Video

 

View Video

 

View Video

 

Captura de Tela 2014-06-26 às 22.28.31

 

Captura de Tela 2014-06-26 às 22.28.49

É comum notar que as cores ficam desbotadas. À medida que o tempo passa, as imagens vão ficando cada vez mais embaçadas, prejudicando a realização de atividades do dia-a-dia, como ler, dirigir à noite, distinguir cores e caminhar com segurança.

Captura de Tela 2014-06-26 às 22.28.59

Se não for buscado tratamento, o paciente pode ter sua visão completamente comprometida, assim como sua qualidade de vida. Estudos relatam uma maior prevalência de quedas e síndrome depressiva em pessoas portadoras de baixa visão.

Não existe tratamento clínico/medicamentoso para a catarata. A única forma de tratamento para a catarata é a cirurgia. Nela, o cristalino opaco é removido, e um cristalino artificial, também chamado de lente intraocular, é colocado em seu lugar.

Somente o especialista poderá avaliar e determinar com precisão os benefícios que poderão ser alcançados com a realização da cirurgia. Será necessário considerar detalhadamente (através de exames específicos) olho acometido

De acordo com o especialista, Dr.Gustavo Bonfadini, a boa noticia é que os avanços dos recursos e técnicas cirúrgicas e das lentes artificiais intraoculares permitem hoje procedimentos bem menos invasivos, com resultados muito superiores e mais previsíveis que os obtidos no passado.

 

Saiba mais sobre Cirurgia de Catarata.

Saiba mais sobre Cirurgia Refrativa.

 

Lembre-se: Este artigo visa informar o público e não substitui avaliação por médico oftalmologista, que é o único profissional capacitado para realizar o diagnóstico preciso e indicar o tratamento mais adequado para cada caso. Portanto, não pratique a auto-medicação e procure sempre o seu médico

 

O Instituto de Oftalmologia do Rio de Janeiro – IORJ, estimula, participa e ajuda a divulgar vários projetos de saúde ocular. Contamos com equipe médica especializada, e grande experiência nas mais modernas técnicas de Cirurgia de Catarata.

Agende sua consulta. 

Dr. Gustavo Bonfadini

Doutor em Oftalmologia e Ciências Visuais pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), realizou especialização de 3 anos em Oftalmologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e Residência Médica em Oftalmologia pela Secretaria Municipal de Saúde – RJ. É especialista em Cirurgia de Catarata e Transplante de Córnea pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Fez Post-doctoral Research Fellowship em Catarata, Córnea e Cirurgia Refrativa pela Johns Hopkins University – Estados Unidos. Chefe do Setor de Córnea e Cirurgia Refrativa do Instituto de Oftalmologia do Rio de Janeiro – IORJ, atua nas áreas clínica e cirúrgica da oftalmologia geral, transplante de córnea, síndrome do olho seco, ceratocone, distrofia de Fuchs, conjuntivite, cirurgia a laser, lentes intra-oculares, cristalino e catarata.


Lembre-se: O médico oftalmologista é o único profissional capacitado para realizar o diagnóstico preciso e indicar o tratamento mais adequado para cada caso. Portanto, não pratique a auto-medicação e procure sempre o seu médico.